O Bom pastor e seus comentários

O Bom pastor e seus comentários

quinta-feira, 23 de março de 2017

Atos 8 = Perseguição e Integridade



®   Atos 8: Perseguição e Integridade.

Lucas traçou um plano bem definido para organizar o seu relato da história inicial da igreja para seu amigo Teófilo (1.1). Ele subdividiu a narrativa em três partes bem distintas: O evangelho em Jerusalém (1-7); O evangelho na Judeia e Samaria (8-12) e o evangelho até aos confins da terra (13-28). Os versos um a quatro são uma conclusão necessária da primeira parte e uma transição adequada para a segunda seção de Atos (8.4-12.25). Também introduz uma personagem muito importante na história da igreja: Saulo. Saulo inicia a sua jornada como um insolente perseguidor da igreja (1 Tm 1.13), mas a terminará como uma de suas mais fiéis testemunhas.

A perseguição em Jerusalém propiciou a evangelização do resto da Judeia e de Samaria. A igreja sempre enfrenta dois inimigos persistentes: Perseguição e a fé hipócrita, movida por interesses, como a de Simão, o mágico. A perseguição é um inimigo externo, mas a hipocrisia é sempre um inimigo interno, a perseguição prova nosso valor, mas a hipocrisia, prova a nossa integridade.

O valor da fé é fortalecido na perseverança e na paciência com que enfrentamos o sofrimento. Atravessar provações firmes na fé aumenta nossa maturidade e esperança (Rm 5.3,4). A integridade expõe transparentemente a força vibrante da fé verdadeira. Sem integridade nosso testemunho não tem nem força e nem valor!

A integridade é espelhada no ministério cristocêntrico de Filipe. Ele é ousado, atuante, sem ser ativista; e fiel à palavra sempre. Na evangelização do Eunuco etíope, Filipe começa por Isaías e apresenta o evangelho de Cristo com segurança e precisão. Mas o contexto também mostra que o único foco de seu ministério é anunciar a Cristo.
Chama a atenção, mais uma vez, o ministério evangelístico de um diácono. Embora o ofício diaconal não tenha como exigência o ensinar, o testemunhar e o evangelizar não lhe são subtraídos. A diaconia não é apenas serviço social misericordioso, é também proeminentemente evangelístico!

Na história e na vida da igreja, todos são missionários e por isso todos devem evangelizar. A evangelização tem dois fatores básicos, a proclamação da palavra e o testemunho. Testemunhar é falar o que Cristo fez por nós e como nos conquistou pessoalmente para o Evangelho. Proclamar é ensinar e explicar a Palavra para que entendam o evangelho que salva. Testemunho e proclamação andam juntos. Experiência real com Deus associada ao conhecimento e estudo da palavra estão unidos na evangelização, no anúncio da boa nova de salvação para todo aquele que crê (Jo 3.16) e que recebeu a Cristo como Senhor de sua vida (Jo 1.12).

Com amor, Pr. Hélio.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...