O Bom pastor e seus comentários

O Bom pastor e seus comentários

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

10 = 1 Timóteo 4.1-10 - A Detecção do Ensino Falso.



---------------------------------------------------------------------------------------------------
Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia-GO
10 = 1 Timóteo 4.1-10 – A Detecção do Ensino Falso.23/10/2013.
Grupo de Estudo do Centro – Agosto a Dezembro/2013
Liderança: Pr. Hélio O. Silva e Sem. Adair Batista.
--------------------------------------------------------------------------------------------
A Mensagem de1 Timóteo – A Vida na Igreja Local – John R. W. Stott, ABU, p.109-119.
--------------------------------------------------------------------------------------------

Introdução:
Os falsos mestres negam o que a igreja confessa. Eles se aglomeram em dois grupos dentro da igreja: Os que abandonam a fé e abraçam a falsidade e os que duvidam da verdade por menosprezar a condição dos pregadores; no caso de Timóteo: A sua juventude. No capítulo 4, Paulo mostra como detectar o falso ensino (1.10) e depois como o ensino verdadeiro pode ser aceito e aprovado (4.11-5.2).
Se desejamos manter a igreja local livre do erro e firme na verdade, o combate teológico não poderá ser evitado, especialmente em nosso tempo, quando o conceito de verdade objetiva é desprezado como algo ultrapassado e desnecessário.

1.     As causas do erro (v.1,2).
1ª) Abandono da fé por ouvir ensinos de demônios.
®   Nos últimos dias.
Diz respeito à era inaugurada pela primeira vinda de Cristo e que se encerrará com a sua segunda vinda. A apostasia de cristãos sempre foi e continuará sendo uma experiência amarga e difícil na história da igreja.
®   Afirmada expressamente pelo Próprio Espírito Santo.
Paulo não inventou nada do que diz; o próprio Espírito lhe revelou (At 20.29,30). Também Jesus Cristo já havia profetizado (Mt 24.10,11; Mc 13.22).
®   O que é apostasia?
Apostasia não é o abandono da crença, mas a troca da crença verdadeira pela falsa. As pessoas continuam crendo em Deus, mas não de acordo com a revelação que ele faz de si mesmo. A palavra é uma expressão forte aplicada à infidelidade de Israel para com Deus no Antigo Testamento.
®   A primeira causa é diabólica.
Os que abandonam a fé o fazem por seguirem a ensinos de demônios. O falso ensino acontece debaixo da influência de demônios; do mesmo modo que o ensino da verdade ocorre pela influência do Espírito Santo.
Devemos levar a sério o fato de que o diabo é tanto o tentado como o enganador que seduz as pessoas ao erro. Foi desse modo duplo que ele agiu no Jardim do Édem ao enganar Eva (Gn 3). Ele é mentiroso e o pai da mentira (Jo 8.44). Ele e seus demônios cegam e até cauterizam a mente das pessoas, mesmo as mais cultas, enganando-as e levando-as às práticas descabidas do misticismo e da filosofia ateísta! (1 Jo 4.6; 2.Tm 2.26; Gl 3.1; 2 Co 4.4).

2ª) Dar ouvidos a ensinamentos humanos.
®   Homens hipócritas e mentirosos.
A segunda causa é humana. Satanás sempre faz uso de agentes humanos para propagar o engano. Homens hipócritas só podem ensinar a mentira. Tanto a hipocrisia quanto a mentira são práticas intencionais, de modo que os falsos mestres são plenamente conscientes de suas falsidades, pois nem eles mesmos creem no que ensinam.

3ª) Fruto de uma consciência cauterizada.
A expressão usada por Paulo é forte, indica algo que foi “marcado com ferro quente”! Como era feito com o gado e com os escravos, mas também como era feito com feridas graves. Um nervo cauterizado se torna insensível. Himineu e Alexandre são exemplos desse processo de cauterização da mente que leva ao naufrágio da fé (1.19).

2.     dois testes para detecTar o erro (v. 3-10).

1º) O teste teológico: A Criação (v.3-5).
Paulo cita dois exemplos de erros doutrinários mantidos pelos falsos mestres relacionados à fome (alimentos) e a sexo (casamento). Uma forma de ascetismo de origem judaica (essênios de Qunram) que se misturou com o gnosticismo. Embora o jejum e o celibato sejam formas bíblicas de comportamento, não existe nenhuma proibição bíblica contra o casamento e a alimentação ordinária.
Tanto o casamento quanto a alimentação são fundamentados na criação, pois Deus os criou e devem ser recebidos com ações de graça. O que Deus fez é para ser recebido com gratidão. A palavra de Deus e a oração os santifica.
Paulo não afirma que tudo é bom, mas aquilo que Deus criou é bom, pois existem que os homens fazem que não venha da mão criadora de Deus. Por isso temos de discernir o que vem de Deus na criação e o que vem do homem na queda. A queda danificou a criação e a sujeitou à “inutilidade” (Rm 14.6; 1 Co 10.30). Deus criou um homem e uma mulher, portanto abençoou o casamento monogâmico: qualquer forma de heterossexualismo adulterino ou promíscuo ou homossexualismo fogem da regra da criação de Deus. Por isso, temos de ter o maior cuidado de não confundir criação e queda; ordem e desordem.
         Não podemos manter em atividade entre nós uma doutrina da redenção que expulse as promessas bíblicas do novo céu e da nova terra. O ascetismo evangélico que nega a criação é cria do gnosticismo e deve ser abandonado. Somos mordomos da criação e feitos à imagem de Deus, dessa forma devemos tratar a dinâmica da vida natural (trabalho, casamento, família, amizades) de forma mais grata e não ascética. Rejeitar essas coisas é abandonar a fé.

2º) O teste ético: A piedade (v.6-10).
Ensinar a verdade de forma prática nos torna bons ministros de Cristo. Timóteo deveria dedicar-se à vida piedosa, consagrada e ensiná-la com firmeza e simplicidade. O bom ministro é somente aquele que ensina a boa doutrina! E só pode ensinar bem quem tem a boa disposição para aprender bem. Se pode alimentar bem aos outros, quem foi bem alimentado primeiro.
No verso 7, Paulo fala do alimento como quem nutre a crianças, e depois se refere ao exercício de um atleta. Alimentação disciplinada e o exercício físico são duas coisas indispensáveis para a saúde do corpo, e de forma metafórica o mesmo ocorre com o discipulado cristão. A verdade da fé e a boa doutrina são os verdadeiros alimentos, “fábulas profanas de velhas caducas” são tranqueiras e lixo teológico!
A palavra piedade aparece 15 vezes no Novo Testamento, sendo 13x nas epístolas pastorais e 9x em 1 Timóteo. Significa o respeito e a reverência  a Deus. Ele é uma mistura de temor e amor que forma a nossa devoção a Deus. Ser piedoso é ser temente a Deus e ter a vida centrada em Deus e não em si mesmo. No verso 8 Paulo chega a firmar que o exercício espiritual é mais importante que o exercício físico.
         Aqueles que não vivem piedosamente demonstram não ser cristãos e portanto, são vítimas fáceis do falso ensino.

Aplicações:
1.     Como nos exercitamos na piedade? Através da prática de disciplinas bíblicas – leitura diária, meditação, memorização estudo das relações entre suas diversas doutrinas.

2.     Como detectar o falso ensino? Qual a sua postura quanto à criação e à piedade. Como pratica sua fé diante do mundo e na vida privada são sinais evidentes do quanto a verdade nos conduz e interfere em nossas decisões e comportamentos.

3.     Quem é o salvo? Não é aquele que professa ser crente, mas aquele que objetivamente obedece às determinações do evangelho para uma vida cristã saudável.


quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

O Que é Ser Um Discípulo de Cristo? (João 1.40-42)

  



O Que é Ser Discípulo de Cristo?  
(João 1.40-42)

Ao começarmos um novo ano, precisamos recordar algo precioso e útil para a nossa caminhada cristã: O que é ser um discípulo de Cristo mesmo? O apóstolo André pode nos ensinar muito sobre isso:

Ser um discípulo verdadeiro é ouvir e seguir. André guardou no coração o que ouviu de João Batista. As palavras que ouvimos de Deus, não são para ser escondidas dos outros, mas para serem compartilhadas com eles, da mesma forma que as palavras do evangelho que nós ouvimos não são para ser esquecidas, mas para serem lembradas e conduzir os nossos caminhos. Foi porque ele ouviu que decidiu seguir a Cristo. Ouvir a Cristo implicará em entrarmos num relacionamento de compromisso com ele.
         Ouvir parte de uma decisão do coração. Cristo nos convida a caminhar com ele. Ouvir atentamente implica em tomar decisões de mudança. Mudar para seguir a Cristo, mudar para atender ao seu chamado. Mudar para ser transformado e ser uma benção para os outros.

Ser um discípulo verdadeiro é seguir e achar. André seguiu a Cristo. Andar com Cristo é fazer a maior descoberta de sua vida. Achou o Messias, o prometido de Deus, o rei de Israel, o salvador de todos nós.
         Para encontrar a Cristo é preciso ouvir a sua voz que nos chama e segui-lo. Nunca encontrará a Cristo quem ouvindo a sua voz ficar parado no mesmo lugar. Mas aquele que seguir a voz do testemunho que aponta o caminho na direção do cordeiro que tira o pecado do mundo encontrará não só a purificação e o perdão dos pecados, mas também o Senhor de tudo! Para nós, seguir a Cristo é guardar os seus mandamentos com fiel obediência.

Ser um discípulo verdadeiro é achar e levar. André trouxe primeiro o seu próprio irmão a Cristo. Achar a Cristo não é tudo. Cristo nos chamou para a atividade e não para o descanso gratuito, nem para o ativismo sem propósito. Falar com ele e escutá-lo, nos tocará tão profundamente, que o testemunho dele não caberá mais em nós mesmos. Quem encontrar-se com Cristo será tomado pela necessidade de compartilhá-lo com os outros.
         André nos dá a melhor indicação de por onde começar. O verdadeiro discipulado leva a Cristo direto para dentro de sua própria casa.
André levou o seu irmão até diante de Cristo e lho apresentou. O discipulado consiste em conduzir as pessoas até à presença de Cristo. Quem as conquista e salva é Cristo e não nós. O resto é com ele. Cristo mudou a vida dos irmãos André e Pedro para sempre. Cristo mudará a sua e de sua família também.
Em 2014 seja um discípulo verdadeiro de Cristo!

Com amor, Pr. Hélio.
-----------
Publicada no Boletim nº 01 ano XIV de 05/01/2014. Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia-GO.

Êxodo 3.10ss - O Chamado de Moisés

Watch live streaming video from pipgyntv at livestream.com


Culto de Ordenação ao Sagrado Ministério do Rev. André Luis Marques de Sousa, no templo da Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia em 29/12/2013.
A Exposição Bíblica começa aos 59:00.

Noites Sem Fim!



Sad Music: Evening.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...