O Bom pastor e seus comentários

O Bom pastor e seus comentários

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Atos 21 = Faça-se a Vontade do Senhor!


®   Atos 21: Faça-se a Vontade do Senhor!

Paulo deseja ir a Jerusalém e de cidade em cidade é avisado do perigo de seu intento. A ação do Espírito Santo não era para impedi-lo, mas para alertá-lo a fim de que se preparasse (v.4 e 11). Paulo estava consciente disso.

Ele não foi para Antioquia como das outras vezes, mas para Jerusalém. Todas as precauções tomadas não foram suficientes para impedir o alvoroço que eclodiu em torno dele. Todos que são piedosos e sérios na sua fé enfrentarão polêmicas em seu ministério. Existem embates que podem e devem ser evitados, mas também existem outros que não podem e não devem ser evitados. Não é possível para a igreja chegar à maturidade se não enfrentar efetivamente e eficazmente suas polêmicas internas. Não podemos viver ajeitando as coisas e pondo panos quentes sobre assuntos desagradáveis.

Por isso a vontade de Deus e como respondemos a ela deve ser o referencial de nossa conduta quanto a situações inadiáveis na vida eclesiástica. Assim como Paulo estava consciente do perigo, também estava igualmente pronto para enfrentá-lo e suportá-lo. Sua consciência estava tranquila na presença de Deus (v.13).

Quando os problemas surgem precisamos escolher nossa própria postura, e precisamos estar certos de que não serão baseadas em suposições ou pura presunção (v.29). Embora, nem sempre a agitação seja baseada em falsidades, não se pode negar que muitas vezes é. Agitadores não primam pela verdade, mas por conveniências sociais ou pela quebra da ordem. Sua intenção sempre gravita em torno da imposição. Ainda que aparente zelo pela verdade, o que se vê é somente agitação.

Justiça e como praticá-la é algo difícil de fazer, especialmente em meio a polêmicas que envolvem interesses e tradições. Dizer a verdade em dias como os nossos pode nos angariar reprovação e até mesmo perseguição. As pessoas escolhem uma ideologia para seguir mais que a verdade de Deus, por isso seu discurso é comprometido com a secularidade e o que esta aprova, poucas vezes deixando evidente a lucidez que se espera de quem proclama conhecer a Palavra de Deus!

Os judeus abraçaram uma religião ideologizada que sufocava a verdade da Palavra de Deus. Temos de cuidar para a nossa religiosidade não andar nesse caminho também. A vontade de Deus é a nossa santificação (1 Ts 4.8) de modo que tudo que nos afasta disso e nos aproxima da mundanidade nunca será a vontade de Deus para nós.

Paulo enfrentou um turbilhão de problemas em Jerusalém. Procurou agir com cautela e sem provocações. Tudo isso porque queria cumprir a vontade de Deus. Mesmo assim só encontrou tumulto, agitação e incompreensão. É difícil ver a vontade de Deus em tudo, mas ela se manifestou em cada momento, cada passo e em cada ação. Apesar de toda agitação e empurra-empurra, Deus protegeu o seu servo e sua vontade foi feita.

                                                                                                Com amor, Pr. Helio.


quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Atos 20 = Pastoreai o Rebanho de Deus


®    Atos 20: Pastoreai o Rebanho de Deus.

O rebanho é de Deus, mas os presbíteros devem pastoreá-lo em seu nome e para a sua glória somente. A principal forma de fazê-lo é sendo modelos no comportamento (v.18), servindo com humildade (v.19); anunciando e ensinando somente o proveitoso e de várias formas (v.20); centralizando o arrependimento sem acepção de pessoas (v.21); ensinando todo o desígnio de Deus (v.27); conscientes de quem é o rebanho e seu pastor (v.28); atentos à intromissão dos lobos (v.30,31); sempre cientes da autoridade da qual fomos investidos (v.32); nunca agindo por cobiça ou interesse (v.33); servindo com contentamento (v.34) e priorizando aos que necessitam mais de cuidado pastoral (v.35).

Observe que Paulo se dirige aos presbíteros da igreja de Éfeso como comumente os presbitérios se dirige aos pastores no dia de sua ordenação ao sagrado ministério. A razão é muito simples e bíblica. Os presbíteros são tão pastores quanto os apóstolos o eram naquele tempo.

Observe ainda que os conselhos, recomendações e determinações de Paulo aos presbíteros apontam seu ministério na direção do cuidado, supervisão e pastoreio do rebanho.

Uma tentação muito comum e constante para os presbíteros é verem a si mesmos como supervisores do trabalho dos pastores e administradores da igreja. Por causa disso, somado ao abuso de muitíssimos pastores que não se consagram ao serviço para o qual foram designados e ordenados; bons presbíteros acabam por ceder a esse tipo de tentação: 
(1) a tentação de se verem como patrões dos pastores e não seus co-pastores e companheiros no ministério;
(2) a tentação de se verem hierarquicamente superiores aos demais irmãos e dessa forma turvar o significado verdadeiro do sacerdócio de todos os crentes; 
(3) a tentação de decidirem pela igreja sem conhecerem de fato as necessidades dela; 
(4) a tentação de se verem politicamente como representantes de grupos de eleitores dentro do rebanho a fim de representar seus interesses no Conselho da igreja.

Paulo os exorta a resistir a esse tipo de tentação e serem pastores, cuidadores do rebanho. 
(1) Servindo lado a lado com os pastores que são seus pastores e dos quais são pastores também. 
(2) Servindo como iguais e como servos no meio de servos.
(3) Servindo com conhecimento de causa tanto pela visitação quanto pelo aconselhamento fiel de suas ovelhas. 
(4) Servindo como representantes de Deus eleitos por seu povo a fim de supervisionar e superintender a vida cristã sem intromissões desmedidas e sem ingerências desnecessárias na vida alheia.

Paulo deixa claro que os exorta porque ama a Deus; ama ao rebanho e ama os presbíteros que formou e que a igreja elegeu pelo voto de uma assembleia reconhecendo sua santa vocação.

Essa conversa com os presbíteros terminou em oração e lágrimas de despedida. Eles oraram com humildade, pois se ajoelharam diante de Deus. 

Em breve vamos eleger presbíteros outra vez, e aqui Paulo explicita um breve, mas importante, manual para a sua conduta no pastoreio da igreja. Cabe a nós, os presbíteros atuais, nos perguntarmos se temos lido e seguido esse manual. Cabe-nos também a tarefa de instruir os novos irmãos que se juntarão a nós pela eleição, se estão dispostos a lê-lo e segui-lo junto conosco. Cabe à igreja segui-lo na hora da eleição. Mas a todos nós cabe eleger de joelhos para que Deus, O Senhor da igreja, nos governe a todos com amor.

Com amor, Pr. Helio.

Uma Comunhão Eficiente - Lançamento do Livro

 Lançamento do livro "Uma Comunhão Eficiente", (80 pág. formato 18x10,5 cm, Ed. Coloquio) de autoria do Rev. Helio O. Silva.
Datas:
1º) No próximo dia dos pais (13/08/2017) por ocasião do culto vespertino às 19 horas, na Igreja Presbiteriana Jardim Goiás.
Rua 109, qd. G, lt. 5, V. S. João (em frente à rótula de entrada para o Flamboyant Shopping Center).

2º) No culto do Seminário Presbiteriano Brasil Central, às 9:15 hs. dia 16/08/2017.
Rua Governador Valadares, S. Negrão de Lima.
3º) Na livraria da Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia (data a ser agendada).
Rua 68 nº 95, Centro.
O valor de lançamento será R$ 10,00 o exemplar.
Você é nosso convidado especial.
O livro é um comentário devocional da carta de Paulo a Filemon. Trata de um chamado à prática de uma comunhão eficiente nas igrejas de Cristo conforme ora Paulo no versículo 7 dessa epístola.
“Somos também exortados, por meio da mensagem deste livro, que, para termos uma comunhão eficiente com os nossos irmãos precisamos nos lembrar de que, como Filemon e Onésimo, a graça de Cristo nos libertou dos pecados e passamos da condição de escravos à de irmãos, filhos do mesmo Pai, portanto o amor, o perdão, a gentileza, o companheirismo e o acolhimento devem permear os nossos relacionamentos, nunca perdendo de vista que somos um só corpo, o Corpo de Cristo.

Também nos ensina o autor, uma comunhão eficiente, ou seja,a comunhão Cristã, não é uma casa de portas fechadas nem uma panela de pressão tampada; ela é a comunhão de irmãos de uma mesma família que se reúne à volta de seu pai. Por isso, ela recebe quem acaba de chegar pelo novo nascimento, sem abandonar quem já está na caminhada há mais tempo’” (Profª Neli de Freitas).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...