O Bom pastor e seus comentários

O Bom pastor e seus comentários

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Atos 6 = Diáconos


®    Atos 6: Diáconos.

A diaconia e o diaconato surgiram em função da necessidade da igreja organizar-se melhor a fim de servir melhor.

A igreja precisa encontrar um princípio de razoabilidade que não permita menos dedicação à pregação da Palavra, ao mesmo tempo em que não permita discriminação no serviço a ser prestado ao povo de Deus. Tanto a Palavra quanto as necessidades precisam receber o devido suprimento.

A solução é fortalecer e diversificar a liderança. Mas os diáconos não serão apenas porteiros e “garçons”, também estarão envolvidos com a pregação da Palavra. Estevão é o exemplo bíblico do ministério diaconal. Lucas não foi desatento ao mostrar que o ministério de Estevão era profundamente evangelístico, pelo contrário, tudo o que a igreja faz desemboca no testemunho de Jesus Cristo!

Analisando a história da igreja nas Institutas, Calvino aponta para o fato de que os diáconos administram o cuidado devido aos pobres. Para isso recebiam as ofertas diárias dos fiéis e os proventos anuais da igreja, destinando-as ao seu verdadeiro fim, isto é, uma parte para o sustento dos ministros e outra para os pobres, prestando contas anuais do que foi entregue à sua administração (Inst.IV.V,5). Nesse ministério ainda cabia aos diáconos administrar as rendas, as propriedades, os utensílios e as esmolas diárias. Eles faziam a leitura do evangelho, a exortação do povo por ocasião das orações e a distribuição dos elementos da ceia nos cultos (Inst. IV.V,5).

O diaconato da igreja de Genebra administrava duas instituições criadas para o cuidado dos pobres da cidade. (1) O Hospital Geral. Os diáconos se reuniam bem cedo aos domingos, para analisar o funcionamento do Hospital e deliberar sobre a assistência a famílias carentes específicas. A administração diária do Hospital estava confiada ao hospitaleiro, que residia no próprio local e supervisionava o programa de assistência aos muitos necessitados que ali residiam, tais como órfãos, menores abandonados, deficientes físicos e anciãos. O hospitaleiro organizava equipes de cozinheiros que faziam pão e vinho para os internos. Seus outros auxiliares eram um professor para as crianças, um barbeiro-cirurgião e um farmacêutico que prestavam assistência médica e serventes encarregados de tarefas mais simples. (2) o Fundo para os Estrangeiros Franceses Pobres (Fundo Francês). Criado em 1545, para angariar fundos junto aos refugiados ricos e utilizá-lo para dar assistência aos refugiados carentes.

            Nas Ordenanças Eclesiásticas, Calvino preocupa-se em que os diáconos sejam munidos de recursos suficientes para a execução de seu ofício junto aos necessitados e que se houver falta, sejam feitos os ajustes necessários conforme a necessidade. Calvino tem o ofício diaconal em alta conta, pois grande parte do pensamento social de Calvino tem origem nas suas considerações sobre o diaconato praticado em Genebra.


            O ministério diaconal não aparece como outros ministérios aparecem na liturgia da igreja, mas a sua importância é um dos esteios do amor cristão de uns para com os outros na igreja.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...