O Bom pastor e seus comentários

O Bom pastor e seus comentários

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Juízes 6.11-24 = Sem Desculpas, Deus Está Conosco!



Exposições Bíblicas = Rev. Hélio de Oliveira Silva, STM.  
 Texto: JUÍZES 6.11-24.       
 Tema: Sem Desculpas, Deus Está Conosco.
  Local: Uruaçu-GO = 25/03/1993.

                                                                                                                                                                    Introdução:
O livro de Josué projeta para nós um tempo de muita prosperidade e vitória. Termina mostrando um povo cheio de fé. Temente a Deus e disposto a servi-lo e a confiar nele por toda a sua vida (Js 24.24).
         Mas.
         É interessante como um livro tem o poder de resumir as coisas diante dos nossos olhos. Bastam poucas páginas e tudo parece mudado.
         O livro de Juízes é o livro das mudanças para pior. É um livro sombrio, salpicado por momentos de alegrias.
          Descreve a decadência de Israel.
O povo não conseguiu conquistar toda a terra. “e a medida do fracasso de Israel em obedecer aos seus mandamentos (de Deus) foi a mesma medida em não obter tudo quanto Deus lhe havia prometido. Ficaram contentes com estabelecer-se entre os cananitas e perderam o incentivo de possuir a terra toda” (Arthur Cundall)[1]
. A 1ª lição de Juízes é:
         Quando, o povo de Deus fica satisfeito com o que já alcançou, então começou a decair, e a perder tudo!
         Juízes demonstra a fragilidade de nossa fé, de nossa obediência, de nosso compromisso, e do quanto nossa perseverança é pobre.
 A frase chave é: “cada um fazia o que achava mais reto”.  Revelando um total descaso para com Deus e sua lei, sua palavra. Juízes fala de todos os “cai-levanta” de nossa vida com Deus”. Talvez, seja o melhor livro bíblico para nos ensinar o que seja avivamento! Juízes fala de tempos inseguros e problemáticos como os nossos.
         Nesse contexto encontramos com Gideão, que vivia tudo isso, acomodado a tudo isso, encontramos também o que Deus fez para fazer Gideão mudar, e com Ele todo o seu povo!     

Proposição:
         Quando somos inseguros, arrumamos várias desculpas para não mudar, mas Deus, nos chama à segurança e à vitória, confiando nele.

“Sem Desculpas, Deus Está Conosco”

 I – AS DESCULPAS QUE IMPOMOS À NOSSA FÉ.

a)   O Momento Histórico. V. 13
         Sete anos de severa opressão dos midianitas. Invadiam as terras, roubavam e destruíam a colheita. Havia medo, debilidade e tremenda insegurança.
         Essa situação fez de Gideão um homem inseguro.
V.11 - Malhando o trigo no lagar
n O lugar certo era na mó.
n A colheita fora pequena.
         Na sua insegurança duvida de Deus V.13.
         Por quê? O que é feito? O Senhor nos desamparou. Deus era um nome do passado, das lembranças.
         Se olharmos para os acontecimentos ao nosso redor, não faremos nada.
         Olha o que está acontecendo Deus! (Desculpa)
         Falamos do nosso país, das opressões etc. Propaganda do Parlamentarismo.
Ø Um homem negro - (brasileiro comum)
Frase - estou cansado de ver...
Gideão era um desses como todos nós.

b)  A Nossa Pobreza, Poucos Recursos V.15.
Deus insiste.
Ø Com que?
Ø Família mais pobre, falta recursos, pobreza.
Ø Eu o menor. Insignificância.
Não é assim conosco?
Ø Não temos dinheiro
Ø Minha família é pobre, não há ricos na igreja.
Ø Eu não consigo, sou insignificante, quem sou eu?
Nossa pobreza pode se tornar desculpas para a inoperância; para a acomodação.

c)   A Nossa Incerteza e Insegurança v.17.2
n Se achei mercê
n Dá-me um sinal.
Somente no V.22 é que Gideão percebe que de fato falava com Deus.
         Quantas vezes Deus tem falado conosco, e nós temos hesitado em mudar, não damos a devida atenção. Penso que Gideão era meio Pentecostal. Além da palavra de Deus ele queria sinais.
         Sempre queremos algo em troca para crer. Muitas vezes usamos o próprio culto para enrolar Deus com desculpas.
         A oferta de Gideão foi demorada.
         Gastamos tempo e dinheiro para oferecer um culto bonito a fim de nos sentirmos seguros aqui dentro do templo e não sair para evangelizar, transformando o templo num esconderijo como era o lagar para Gideão.
         Para quem agora a pouco falava de pobreza, Gideão oferece uma adoração  pomposa.
         O texto não diz que isso foi errado, tanto é que Deus aceitou, mas naquela mesma noite Deus disse o que era para ele fazer em conseqüência disso (V.26)
         Começar a mudança. Ser valente, não inseguro!
Quais as respostas de Deus às nossas desculpas?

II - Deus Está Conosco e Nos Garante a Vitória.

a)   O Senhor é Contigo, Homem Valente V.12
Deus inicia o diálogo.
Ele interrompe o curso normal de nossas vidas.
Deus nos vê como poderíamos ser se confiássemos Nele (valente)
Deus se coloca do nosso lado (é contigo)
Ilustrações: Moisés (Êxodo 3; 33); Josué (Js 1); Jeremias (Jr 2).

b)  Vai Nessa Tua Força; Não Te Enviei?
Ø Deus não requer mais do que temos.
Ø Deus quer obediência ao seu chamado.
         Ele faz uma pergunta, por que a dúvida?
Quando as circunstâncias apertam, duvidamos até que somos povo de Deus.
Deus nos questiona, “Será que é isso mesmo?”

c)   Já Que Eu Estou Contigo, Ferirás.
Ø Deus promete a vitória
Ø A presença de Deus é a garantia (já que)
Ø Para Deus o número de dificuldades (cada soldado inimigo) não passa de uma só.
         Por que? Porque ele tem poder!
         O Deus que se revelou a Gideão e a nós também é poderoso. Não precisamos mais do que a presença e comunhão com Deus para a vitória.
         Qual o resultado?

CONCLUSÃO:
V. 22 e 23 - Percebendo a presença de Deus, percebemos o tamanho de nossa pecaminosidade. (Ex. 20.19)
Deus oferece a sua paz
Paz seja contigo
Não temas
Não morrerás
Gideão edificou um altar.
Nome - O Senhor é paz (Jeová Shalom).

APLICAÇÕES:
         Para cada desculpa nossa, Deus tem uma contra-resposta e uma promessa.
1º) Para a desesperança frente ao momento histórico, Deus convida a sair da inoperância, obedecendo ao seu chamado.
- Começar com pequenas coisas.

2º) Para a nossa pobreza e falta de recursos Deus oferece a sua presença e comunhão.
n Fazer confiando que Ele fará crescer e multiplicar.

3º) Para a nossa insegurança, incerteza e incredulidade, Deus se compromete a se manifestar quando o adoramos em culto.
Ele revela (paciência) - Esperarei até que voltes V.18
                (instrução) - Disse como fazer V.20
                (manifestou-se) - Estendeu o cajado.

Isso significa que:
- Respondeu.
- Demonstrou sua presença.
         Então Gideão caiu em si, e sua vida não pôde mais ser a mesma.
Ficou sem desculpas, Deus estava com Ele.
Pergunta.
         O que vocês querem
Ficar satisfeitos com o pouco que já conquistaram, ou seguir em frente vendo Deus atuar, e conquistar mais?
Não temos desculpas, Deus está conosco.
Ø Eu quero seguir, e você?
Oração: Senhor estenda o teu cajado sobre nós e sobre a oferta de nosso culto!   
 
    
        
09/03/2003
C. P. Balneário
Goiânia-GO
Domingo – ceia
14/03/2004
C.P. Balneário
Goiânia
Domingo – ceia.
25/10/2015
IPJG
Goiânia-GO
Culto de domingo


















[1] Arthur E. Cundall, Juízes e Rute, Introdução e Comentário, Vida Nova/Mundo Cristão, p. 40.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...