O Bom pastor e seus comentários

O Bom pastor e seus comentários

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Ele Não Fez Caso da Ignomínia - Hebreus 12.2


Ele Não Fez Caso da Ignomínia (Hebreus 12.2)

Ignomínia: Opróbrio, desdouro, infâmia, desonra. Jesus considerou a vergonha e desonra públicas sem importância diante da alegria da salvação que estava realizando a nosso favor. É incrível que ele, podendo usufruir todo tipo de vantagens por ser Deus, preferiu sofrer humilhantemente sob uma cruz infame por nós. Sua crucificação se torna ainda mais ultrajante quando levamos em conta a perfeição de seu caráter, sua santidade e a justiça de suas ações bondosas para com todos os que acudiu em necessidade.

Mas a inveja, o despeito e o apego ao status quo se levantaram contra a singela santidade daquele homem-Deus que estava na posição de um cordeiro-servo entre nós. Ele passou vergonha por nossos pecados, não pelos seus! E por isso morreu crucificado como inimigo do Estado!

Ele apanhou tanto! Ouviu tantos desaforos! Sorveu o desprezo de quem achava que o tinha sob seu poder. Ele foi publicamente humilhado e nu carregou a sua cruz até um local alto para ficar visível, exposto por horas, como exemplo a não ser seguido por ninguém! Entretanto, ele não fez caso da ignomínia, da exposição de seu corpo nu, da desonra pública ou da vergonha perante a opinião pública. Ele aceitou tudo isso para ser o Autor e consumador de nossa fé.

Mas nós fazemos caso da vergonha e da desonra. Pouco é necessário para nos levar à impaciência e dessa à insolência em função de qualquer mínimo pensamento vergonhoso a nosso respeito. Manter as aparências; evitar a exposição; jamais ser ligado a um evento, por menor que seja, que cheire a uma opinião desfavorável a nosso favor. Seja por uma palavra dita fora de hora, ou pelo comportamento não apropriado de um filho numa ocasião festiva ou local público; seja porque não desejamos ser expostos por nossas fragilidades e pecados pessoais ou familiares. Preocupamo-nos muito mais com a nossa honra pública, com a nossa justiça própria; do que com acertar as coisas reconhecendo o erro. Então, ou nos escondemos por detrás de paredes que edificamos com as próprias mãos a fim de nos escondermos dos outros ou nos tornamos os algozes da vergonha alheia a fim de tampar a nossa própria. Políticos corruptos fazem assim, cristãos não deveriam fazê-lo.

Enquanto isso, esquecemo-nos de que ele suportou tudo por nós e em nosso lugar. Para que nos desprendêssemos dessas futilidades grosseiras da vida secular a fim de nos apegarmos à verdadeira alegria proposta por Deus no caminho da cruz (Lc 9); para que perseverássemos na caminhada cristã com mais convicção e para que fixássemos nossos olhos naquilo que realmente vale a pena: Viver cada dia para Deus! E principalmente, fixarmos nossos olhos naquele que suportou tudo por nós, inclusive oposição, e que não tem vergonha nenhuma de nós e jamais se afastou de nós.

Ah Senhor! Obrigado por não ter vergonha de mim sendo quem é e sendo quem sou; ensina-me também a não ter vergonha de ninguém por ser quem é!


Com amor, Pr. Helio.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...