O Bom pastor e seus comentários

O Bom pastor e seus comentários

quarta-feira, 5 de março de 2008

Evangelizando O Zé


Evangelizando o Zé (Mateus 10.1-4)

Zé é um apelido comum que damos para aqueles que não sabemos o nome. Um jeito amistoso, às vezes até carinhoso, de chamar a outra pessoa. 
Eu já conheci muitos “Zés” na minha vida. 
Como o Zé Carlos, torcedor do Flamengo. Dizia que “Deus é coisa pra Mulher”; e nem sei por onde anda. 
Ou a extrovertida e bonita Maria José: “_Você tem é que viver o seu momento o que pintou, pintou”. Soube que caiu no mundo das drogas, destruiu a sua vida. 
Tem, por exemplo, o Zezé; de nariz remelento, baguncento, briguento, ladrão de “mixirica” e comilão de açúcar. Não andava com Deus. 
Tem o outro; o Zé Mário - Alto, magricela, inteligente (bom de matemática), brincalhão, fala de mineiro; mas que não queria Deus. 
Tem também o outro Zé, rico e bebedor de cerveja, pançudo; boa praça, gente fina, trabalhador. Ele me falou: “_ Sei que tem Deus, mas eu preciso ganhar dinheiro!”. Ele se batizou na igreja para se casar com a moça mais bonita. Depois sumiu e pronto.

Tem tantos Zés. Se você e eu repararmos bem, vamos descobrir que nós também somos uns “Zes” ou “Marias José”. E todos precisamos de Deus. Jesus escolheu doze do meio de uma multidão que o seguia; Ele chamou pessoas totalmente diferentes umas das outras, cheias de defeitos e qualidades; limitações e projetos; sonhos para o futuro! Eram todos pessoas comuns como qualquer “Zé”. Jesus veio justamente para encontrar os Zés que tem nesta vida e lhes dar a bênção da vida eterna e uma vida com mais propósitos.

Ele Chamou Simão Pedro. Fala uma coisa e faz outra. Diz que ama e depois nega, mente e depois chora. Pedro é um Zé. Jesus, que sabe como ninguém lidar com as pessoas inconstantes vai fazer dele um grande pescador de homens.

Ele Chamou André. É daqueles que logo se tornam um amigo do peito. André é pau pra toda obra, “o pé de boi” que não rejeita nenhum desafio. Jesus sempre reconhece o valor das pessoas e vai fazer dele um grande pescador de homens.

Ele Chamou Tiago e João, Filhos de Zebedeu. Como irmãos são pão e manteiga, café com leite, unha e carne. Eram os filhinhos da mamãe, dotados de um instinto de auto-proteção à flor da pele, mas que também sabiam oferecer boa amizade. Jesus, que muda a natureza difícil das pessoas, vai fazer deles grandes pescadores de homens.

Ele chamou Filipe. Era um líder por natureza e sua maior vontade era a de ver o Pai. Mas às vezes, buscando a Deus, esquecia de vê-lo nos outros e no rosto de Jesus! Jesus, que é o único caminho ao Pai, vai fazer dele um grande pescador de homens.

Ele Chamou Bartolomeu. É daqueles de poucos amigos, pouco participativo, que tem medo e vergonha de aparecer; Pessoa que vive sempre pelos cantos e que não gosta de chamar atenção sobre si. Jesus, que sabe buscar nos esconderijos mais secretos da alma o que as pessoas têm de melhor, vai fazer dele um grande pescador de homens.

Ele Chamou Tomé. Quer por o dedo em tudo para saber se acredita mesmo, porque não tomava decisões para voltar atrás. Lento para crer, lento para deixar de crer. Ele é um Zé. Jesus vai lhe mostrar e convencer que é o seu Senhor e seu Deus, e vai fazer dele um grande pescador de homens até na Índia.

Ele chamou Mateus. Publicano (cobrador de impostos) um cara de má fama. Jesus o convida a mudar de mister para poder ser feliz. Ele será um grande pescador de homens.

Ele Chamou a Tiago, filho de Alfeu. Este é um verdadeiro Zé mesmo. Sua mãe até se chamava Maria! Talvez porque fosse o mais baixo, talvez o mais novo. Talvez nunca fosse o primeiro da turma! Jesus, que não se preocupa com preconceitos, rótulos e apelidos, vai fazer dele um grande pescador de homens.

Ele Chamou Tadeu. Seu primeiro nome é Judas, mas como este nome não tinha boa fama, gostava mais do Tadeu mesmo. Assim tentava superar seus próprios complexos com atitudes que desviassem a atenção daquilo que ele mesmo achava ser um de seus defeitos. Como Jesus vê muito mais em nós do que nós mesmos, Ele fará de Tadeu um grande pescador de homens.

Ele Chamou Simão. Um patriota decidido e “xiita”; um dia até comprou uma faca para matar representantes do governo. Seu coração cheio de mágoas azedou a sua vida. Mas como Jesus é capaz de curar todas as feridas e traumas da nossa vida, vai fazer dele um grande pescador de homens.

Ele Chamou Também a Judas Iscariotes. Aproveitador, nunca aproveitou as oportunidades de mudança que Deus lhe deu. Apesar de Jesus querer fazer dele um grande pescador de homens, preferiu ser ladrão, traidor e por fim enforcou-se antes de conhecer o amor perdoador de Jesus. 

É hora do Zé ou da Maria José, que você é, entregar sua vida a Jesus. Vem!!!
Com amor, Pr. Hélio.

2 comentários:

Kleiber Morais disse...

Pastor, agindo como um "João-sabe-tudo", o senhor fez um "ZÉ-ninguém" como eu ficar boquiaberto com a simplicidade e profundidade dessa palavra!!!

Deus continue o abençoando e o usando sempre e sempre!!!

Um abraço, Kleiber Morais

Pr. Isaias Chagas disse...

gostei dos zés da vida... muito criativo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...